sexta-feira

Ser Maçon



Ser maçon...
Ser ou não ser, é forte a razão
do ser que saiba quem é
se acaso o Ter não sucumbiu o Ser.


Ser maçon...
Como em tudo na vida
da aparência à realidade
vai a distância desmedida
na virtude que é destruir
para que possa construir.

Ainda há pouco passou por mim
com uma mão cheia de esperança
e o coração a transbordar.
Ia ser iniciado
nos mistérios e privilégios
que transformam e libertam
o ser por ventura tímido
o ser por ventura egoísta
o ser por ventura em dúvida
o ser realmente profano
à procura de si mesmo
à procura do outro em si
à procura do divino
à procura da verdade.
E não sabe nem crê
que a verdade o habita
que o divino o completa
e o outro, o Eu profundo, lhe dá
as chaves que hão-de abrir
a gaiola de ouro que não o deixa voar.

Mas se ele quiser ser
e em tudo se prometer
a cumprir o que jurou
é certo que há-de assumir-se
na Verdade que enobrece
na Caridade que transforma
na Fraternidade que liberta...
e na própria Liberdade
cujo arbítrio lhe pertence.
E passará de novo por mim
maçon ajuramentado
e marcado pela realeza
dos símbolos tão visíveis
porém, na incerteza
da simbólica que é oculta
e que se afirmará ou não
na expressão do carácter
que se ilumina e se esforça
em ascese e disciplina
que é razão de ser maçon
peito rasgado à humanidade.

Ah, esse eu conheço-o...
é meu irmão!




Sem comentários:

imagem