quinta-feira

Brigar ...

Aprenda a não contestar a autoridade de quem é hierarquicamente superior e a não procurar briga com essa hierarquia , porque nesses casos a derrota é previsível e se aprender a respeitar a autoridade e a ter disciplina , a mesma autoridade que cansa , pode ser a ponte salvadora , a mão que se estende e ajuda .
Não devemos brigar com inferiores hierárquicos , porque para além de nada de construtivo se conseguir assim , ainda passaremos uma imagem de covardia e prepotência . Se conseguirmos orientar e ajudar quem parece nosso inimigo , um dia será nosso aliado .
Não devemos brigar com colegas , porque a luta tende a ser longa e estéril , o melhor é ceder um pouco , sem nos desviarmos do nosso objectivo, porque um dia o jogo vira e a razão fica do nosso lado lado, fazendo com que alcancemos a vitória sem mais desgaste .
A única pessoa com quem devemos brigar é connosco mesmo , porque cada vez que nos questionamos e superamos , alcançaremos uma perfeição que nos distancia de possíveis inimigos , ficaremos um passo à frente dos invejosos e bem mais perto de quem está no poder .

quarta-feira

Ajude Sempre




Um homem foi chamado à praia para pintar um barco. Trouxe com ele tinta e pincéis, e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante, como fora contratado para fazer. Enquanto pintava, viu que a tinta estava passando pelo fundo do barco. Percebeu que havia um vazamento e decidiu consertá-lo. Quando terminou a pintura, recebeu o seu dinheiro e se foi.

No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor e presenteou-o com um belo cheque. O pintor ficou surpreso:
- O senhor já me pagou pela pintura do barco! - disse ele.
- Mas isto não é pelo trabalho de pintura. É por ter consertado o vazamento do barco.
- Ah!, mas foi um serviço tão pequeno... Certamente, não está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!
- Meu caro amigo, você não compreende. Deixe-me contar-lhe o que aconteceu. Quando lhe pedi que pintasse o barco, esqueci-me de mencionar o vazamento. Quando o barco secou,o meu filho viu o barco pintado e saiu com ele para uma pescaria. Eu não estava em casa naquele momento. Quando voltei e notei que ele tinha saído com o barco, fiquei desesperado, pois lembrei-me que o barco tinha um furo. Imagine o meu alívio e alegria quando o vi regressando são e salvo. Então, examinei o barco e constatei que você o havia consertado! Percebe, agora, o que fez? Salvou a vida do meu filho! Não tenho dinheiro suficiente para pagar a sua "pequena" boa acção.

Não importa para quem, quando ou de que maneira: mas, ajude, ampare, enxugue as lágrimas, escute com atenção e carinho, e conserte todos os "vazamentos" que perceber, pois nunca sabemos quando estão precisando de nós ou quando Deus nos reserva a agradável surpresa de ser útil e importante para alguém.



terça-feira

SEM NORTE

Sinto-me pequeno , no abraço do destino , que me empurra para o desconhecido
e me arrebata para caminhos nunca vividos , e que me arrasta por vielas de medos
inclemente ao meu temor , sinto-me perdido na fúria que me assola e me leva
no medo de um Futuro que é já ali , mas que é complexo, confuso e que às vezes parece quase inatingível.
Sinto-me perdido no meio do nada , vogando em ondas que me torturam
e é de ácido a água com que me laceram a pele , perco-me nesse futuro ainda só adivinhado
presumido no passar das horas iguais , leve , como brisa que despenteia
forte como temporal que arrasa , que gela , que esmaga , sinto-me qual grão de areia
escorrendo pelos dedos de um gigante , que impávido brinca devagar com a areia que cai
tão longe de sentir o meu medo , o meu grito num mundo que fica cinza e me deixa sem luz .
Perco-me porque as amarras quebraram , a ancora zarpou fustigada pela maré , sem vontade
arrancada das profundezas seguras do seio que a prendia e preservava , voga agora em mar de tormentas , entrega-se sem resistência ou norte , num misto de desespero e cansaço ,
onde para sonhar se rasga a noite e se parte envolto no véu de cinza que cobre manhãs por despontar

imagem