quarta-feira

Justiça Divina

Ao contrário do que pensamos não é necessário morrermos para sermos julgados pelo Pai.

Deus olha-nos diariamente e é fácil sentir a sua mão justa sobre a nossa vida.

Essa justiça evidencia-se nos acontecimentos que nos mesclam a vida.

Por exemplo, tanta vez a doença nada mais é que um reparo para os nossos excessos.

O cansaço extremo que por vezes sentimos , leva-nos a repensar os abusos da nossa condição física.

O sentimento de dúvida faz-nos repensar e agir sem leviandade.

A angústia e a dor muitas vezes são reajustes necessários aos desvios que fizemos no nosso caminho.

O remorso que nos faz doer a alma e não nos deixa dormir é uma pesada sentença para as nossas culpas.

Existe a escuridão como castigo para os que por seus actos fogem da luz.

Os actos que nos deixam humilhados são um bom castigo para o orgulho exacerbado.

A desilusão e a solidão são prémios para o egoísmo.

O nosso sofrimento quando humanos e viventes na Terra é muitas vezes a mão da justiça de Deus, em função do modo como vivemos a nossa vida.

Devemos compreender e aceitar a justiça de Deus, em todas as circunstâncias da nossa vida.

Devemos fazer da nossa vida , o melhor de que formos capazes, porque cada um de nós receberá o bem e o mal do que aqui semeamos.

O nosso julgamento será consoante as nossas obras.

Sem comentários:

imagem