segunda-feira

Amor em Poema

Quando fechas os olhos e me abraças
eu vejo o teu desejo
nos lábios que me ofereces frementes
e nessas tuas mãos ternas e quentes
com que apertas o meu corpo
durante o nosso longo e ardente beijo
E levas-me contigo num momento esperado
num tempo parado que o relógio esquece de marcar
em que os nossos corpos se buscam
as peles quentes se tocam num desejo crescente
em instantes eternos
em que não nos vemos
sentimo-nos somente...
Juntos pintamos uma tela de sonho
descobrimos estrelas
na palma da mão
no fim de um arco-íris de desejo
solta-se o grito da intensa paixão
Arrancas do fundo do meu peito
o mais sentido gemido
e entrego-me em tuas mãos
faço-te a oferenda do meu corpo
e do meu , já tão teu , coração
E quero pertencer-te , ser teu
quero que te sintas senhora de mim
que me descubras consoante teu desejo
e prazer
Quero que me enlouqueças com os teus beijos
que realizes as tuas fantasias
em noites eternas , sem amanhecer
Em cada minuto das nossas noites
eu quero intensamente amar-te
e dar-te o melhor de mim
fazer com que sintas que te amo
como nunca foste amada
Quero que sintas em cada toque meu
o quanto de facto sou teu
o quanto por mim serás sempre desejada

1 comentário:

Val disse...

Boa noite Gonçalo!Lindo seu seu poema.Um grande desejo está contido em cada verso, em cada palavra a paixão aumenta, o amor ardente inflama.
Beijos com carinho a vocês

imagem