quinta-feira

Anjo Caído

pequenos pedaços de sonho
que agarro com força
como se fossem vida
a que me apego
para não cair no vácuo
de uma noite eterna
Não sei que busco
que procuro
que quando encontro
não seguro
e me foge
como se nunca tivesse encontrado
Vagueio então na noite
louco
perdido da luz das estrelas
anjo caído
mergulhado nas trevas
adormecido
Angustiado na noite que fica
ainda tenho pedaços de sonho
presos nas asas da alma
tesouros ternos
a que me agarro
para não naufragar
Sorrisos roubados a noites
mais belas
lágrimas que caem
e são aguarelas
na tela que é o meu rosto
Sou anjo que já não tem magia
que perdeu as asas num tempo
que foi
um tempo em que o sonho
era nuvem rosa
como algodão doce
em mão de criança
hoje sou anjo caído
que ainda quer sonhar
um anjo caído
que já não sabe voar

2 comentários:

Val disse...

Boa tarde Gonçalo,não pense assim;um anjo caido. Nem pensar que você é um anjo caido.Ira se levantar voltara a voar, sonhar e sorrir. Vivera todos os seus momentos e seja feliz completamente com cada um deles e neles.O medo? Você deixara de lado e prosseguir. Desejo que ajeite suas asinhas anjo, que seus dias sejam o mais belo e mais feliz.

Marlene Maravilha disse...

Nao acho que sejas tu o anjo caído, muito pelo contrário.
Basta a cada dia o seu mal, e um dia se sobrepoe a outro dia!
É esperancoso saber que podemos recomecar sempre!
abracos!
Aguardo tua visita!

imagem