sábado

Carta

Existem tantas coisas que sou incapaz de te dizer, meu amor. E fico na esperança que compreendas aquilo que o meu coração em silêncio te confessa. Não sei traduzir emoções e sentidos , em palavras. Nem tão pouco quero deixar em teu olhar a recordação amarga de lágrimas. Faço o que sempre fiz, tranco-me dentro de mim mesmo, embora sabendo que o teu carinho é o meu porto seguro. Muitas vezes fico calado, tenho medo, porque só tu sabes das lutas que juntos enfrentamos. Sempre me apoiaste, pediste para não desistir que juntos venceríamos, e tanta vez fujo do teu abraço para me esconder no silêncio, do silêncio que muitas vezes me ajuda a ver onde errei. Muitas vezes tenho dúvidas, montes de dúvidas que eu abafo em respostas desajeitadas e demasiado rápidas. E em todas essas vezes refugio-me dentro de mim mesmo. Não sei mentir, não gosto de mentir e quando me perguntas algo que não sei dizer, disfarço com um leve sorriso.Às vezes tenho medo de responder, tenho medo que te decepciones, ao descobrires o quanto sou imperfeito por baixo da capa de perfeição que tu vês em mim. Tenho medo que te anules pelo prazer de me agradar. Quero arrancar de mim as máscaras que me habituei a usar porque agradavam a todos os que me rodeavam. Queria tanto poder por magia recomeçar a minha vida do zero. Não deixar que fizessem dela um palco, ao prazer de vontades e caprichos. Não sei porque me deixo seduzir por sorrisos que sei serem falsos, por palavras bonitas que sei que são ocas. Não sei porque tantas vezes te decepcionei, porque deixei que os meus actos te magoassem, não sei porquê meu amor.Não sei! Não, não sei... Grito, em surdina, dos confins do meu corpo e tudo em mim, respira e se agita, vivendo a angústia desse grito. Nem sei, sequer, porque padeço e desespero e ainda assim, insisto sempre na descoberta do que não é visível…Não sei, mas sinto que me desdobro, que há pelo menos mais uma vida, feita de incongruências, de singulares imperfeições e de verdades inconfessáveis, a pulsar dentro da vida que irreflectidamente escolhi viver… Não sei, mas sinto, com o latejante e sofrido coração desta alma vagabunda que carrego de vidas para vidas, que o que é visível aos olhos, não tem que ser, infalivelmente, verdadeiro nem, tão pouco, necessário para se ser feliz. E é o pressentimento vivo e sagaz dessa segunda presença de vida, em mim, que me faz pensar e suspeitar que, hoje, talvez a única coisa realmente válida e importante na minha vida, seja este incessante e tumultuoso mar de amor por ti que transporto numa, cada vez mais, alucinante viagem ao interior da minha própria identidade…Esta é uma carta sem resposta..de mim para ti. Eu sou parte de ti, juntos nós somos o todo.

11 comentários:

Lekka disse...

Oi, cumpadi!!!
Seja para quem for esta carta, ela deve sentir-se uma pessoa muito privilegiada, por ter uma alma tão nobre e um coração tão generoso ao lado!
Beijos
Lekka

Teresa Augusto Shanor disse...

Querido Gonçalo!!
É certo que nem tudo o que aparenta ser, é real ou verdadeiro, mas toda vida tem o seu ponto de incongruências e imperfeições e o que prevalece é o sentimento puro do amor infinito que tudo acolhe, recolhe e cura na medida da necessidade de cada momento. O importante é o que está na alma e não nas aparências. Imperfeição faz parte do comportamento humano. Nada tema. Você é o que é, e quem te ama, te amará sempre como és, com todas as qualidades e defeitos. No amor, não há espaço para decepções, mas apenas para aceitação. Fique bem. Beijo carinhoso em teu delicado coração. Uma ótima semana para ti.

Valquiria disse...

Gonçalo,você escreveu uma carta perfeita somente só quem ama sabe exatamente o que isso significa do amor que senti pela sua Maria .. Você sempre cultivou em sua vida esperança de amar e colher um dia a mais linda rosa para o amor entregar... Sim,Gonçalo e o amor chegou sua Maria.O seu silêncio e para ver onde errou ,mas sempre olhando pelo o bem estar da Maria.A protegendo e sempre atento. Gonçalo você ofereça a Maria hoje,uma muda de uma roseira sem espinhos,porque te conheço e sei uma rosa seria pouco a oferecer a sua Maria.
Que o perfume da rosa que no final do texto você colocou, exalam o perfume e o amor entre vocês.
Beijos vocês

Lily disse...

Sobre coisas do coração, sentimentos, alma e mente a razão não interfere, pois só eles mesmos para se entenderem.
A carta é um poço de amor, paixão, sinceridade.... uma verdadeira declaração de amor!
Muitas vezes é preferível um silêncio apaixonado seguido de uma linda ação, do que mil palavras.
O Amor é belo!!!
Mostrá-lo e doá-lo é a maior prova de amor!!!

Mudando de assunto... Também venho aqui para pedir um favor: seu voto no concurso do templates Neinha p/ q. eu possa ganhar o template. Continuando: não costumo entrar muito no blog, por isso gostaria que divulgasse-o p/ quem conheces de forma q. possam votar em mim tb. Fico grata se me ajudar.

E lembre-se: a maior prova de amor é aquela em que se mostra como o verdadeiro amor é, sem vergonha e sem culpa. Apenas amando.

Bejux e abraço.

Liz / Falando de tudo! disse...

inspiraçao nao é problema pra você hein!!
é so deixar o caroaçao falar, nao é mesmo?
ah, vim te deixaru um carinho e te agradecer as sua visitas sempre carinhosas...

jguerra disse...

Bela carta. Obrigado pela visita e pelo poema dos amigos.

Xinha disse...

" Não sei traduzir emoções e sentidos , em palavras." - Isto não é verdade...

Você escreveu com sentimento, com alma o que o seu lindo coração ditou !!

Palavras ternas, doces numa carta reveladora de muito amor e cumplicidade.
Perfeita!!

Xi-coração

Lekka disse...

Oi, cumpadi!
Vim avisar que tem um meme pra você responder. É só passar no meu blog, tá?
beijos

Deusa Odoyá disse...

Olá meu estimado amigo Gonçalo.
Quero lhe agradecer, sua vista ao meu cantinho.
Espero que voltes.

Quanto ao seu poema, muito lindo, um sopro de carinho e amor a sua amada.
Quando você erguer os olhos, e mirar as estrelas, lembre-se de mim, porque em cada uma delas existe um carinho de amiga pronto para lhe oferecerUm domingo com muita paz e amor em seu coração.

Regina Coeli.

Cantinho da Tina disse...

Oi belo, passando para desejar um semana iluminada para você. Há posts novos no Blog I e II, um grande beijo da Tina.

Sol da meia noite disse...

Passei por aqui e gostei do blog.
Esta carta, é a verdade de todos nós... a viagem ao mais profundo do sentir...
Os medos, as inseguranças, as interrogações mais inquietantes e perturbadoras edificam em nós refúgios nos quais nos sitiamos.

Gostava que visitasse o meu blog.
Vou deixar convite via e-mail.


Aqui, deixo-lhe um abraço.

imagem