sábado

Quando eu preciso de descansar
procuro não descansar mais do que
é estritamente preciso
porque águas paradas apodrecem
corações parados não amam
e depois, depois se eu parar agora
talvez me falte o tempo
para semear no meu jardim as rosas
e é triste partir
deixando o jardim por plantar

Quando me sinto muito feliz
não exibo a minha felicidade
de forma agressiva a ninguém
Para que a minha felicidade
não seja um insulto doloroso
a todo aquele que a meu lado chora

Quando a dor me ataca sem dó
e de lábios cerrados eu choro
abafo o grito na garganta
engulo as lágrimas
para que o meu choro não estrague
o sorriso de quem, feliz, passa por mim

Quando incauto escorrego
ao tropeço nesta minha estrada
caindo muitas vezes
não dou a mim o direito
de ficar caido
gritando para que me levantem
porque muitos caem
e gritam
e há tanto caminho para andar
Não quero que a minha queda
atrapalhe a caminhada
dos que não têm tempo para esperar
Eu posso cair
mas jamais arrasto alguém na minha queda

Quando eu perco o meu rumo
e revoltado grito, me enfureço
tenho vontade de matar o sol
porque ilumina e mostra a minha dor
paro e penso
que não posso matar o sol
porque para além de mim
existe muita gente
que vê o sol como espelho
da sua felicidade

Se eu por acaso descubro a rosa
aquela mais bela
não a planto no meu jardim
rodeada de muros
planto-a na frente da minha casa
para que todos vejam
e ela seja o meu sorriso
para quem chega

Se eu um dia encontrar
o caminho para a felicidade
não o guardarei para mim
Serei o guia
de todos aqueles que o buscam

Não me importo de ser o ultimo
a percorrer esse caminho
porque o sorriso
de quem o percorrer antes de mim
vai deixar-me feliz
e quando eu alcançar quem já foi
serei feliz, pelos sorrisos felizes
e sendo o ultimo
Aos vossos olhos, serei o primeiro

1 comentário:

Valquiria disse...

Que a flor de seu jardim , cresce para a vida...
Cultivando a flor, para exalar o mais doce perfume...
Que o amor esteja presente em sua vida, sempre!!!

imagem