sexta-feira


Aceita esta rosa, pequenina
uma flor que nasceu
na ternura do teu sorriso
no calor do teu olhar
ou até no teu jeito
tão intrigante
directo
na nossa capacidade de amar
Aceita esta rosa despida
de perfume
de espinhos
de subtilezes
uma rosa pequenina
com aroma de amor
criada num jardim só nosso
que um dia nós ousamos ter
Aceita esta rosa pura
sem pretensões
sem vaidade
uma rosa pequenina
criada no meu peito
que eu guardei para ti
uma rosa que é só tua
o seu nome é saudade!!!


1 comentário:

Milú disse...

Fizeste-me emocionar... tão doce e tão terno o que dizes... sensibilizou-me o teu poema. Felicito-te pelos espaços com que nos presenteias diariamente, plenos de palavras que transmitem muita paz interior. Sempre grata, um beijo e bom fim de semana

Milú

imagem