sábado


Às vezes somos prudentes
tão prudentes
que a nossa vida pára
e ficamos quietos
indecisos
porque andar
é arrisacar
e a prudência não deixa
Somos tão prudentes
que deixamos de sonhar
porque sonhar
é arriscar
e a prudência não deixa
Somos tão prudentes
que deixamos de acreditar
porque crer é arriscar
e a prudência não deixa
E vem o dia em que descobrimos
que afinal não vivemos
porque quem viveu, arriscou
e a nós, a prudência não deixou

Sem comentários:

imagem