segunda-feira

Quero deixar aqui o meu agradecimento especial a todos que comigo se preocuparam e preocupam. Não é facil passar pelo que estou a passar mas garanto que com a vossa ajuda tudo é bem mais facil. Conheci amigos pela internet que se mostraram ser amigos de verdade, nem todos, claro, seria esperar demais mas na sua maior parte tive agradaveis surpresas. Recebi de muita gente carinho que jamais imaginei que sentissem por mim. Quase me atreveria a dizer que foi bom ficar doente para ter o carinho de tanta gente. Não vou citar nomes aqui para não me esquecer de ninguém, porque não seria justo. è muito bom sentir que apesar de eu talvez não merecer tanto, as pessoas gostam de mim. Alturas existiram na minha vida em que a solidão pesava demasiado, hoje não sinto essa solidão. Sinto que muita gente torce por mim, procura falar comigo, traz-me ternura, afeição, carinho. Eu sou uma pessoa muito ligada às palavras, uma palavra pode ferir-me muito profundamente ou fazer nascer o mais belo sorriso do fundo da minha alma. E nestes ultimos dias, se me foi dada muita dor também me foram dados sorrisos. O Ano que passou e o início deste ano foram um completo desastre a nível emocional, aprendi a não acreditar nas pessoas, a julgá-las logo à partida, a desejar pouco ou nenhum contacto. Mas como sempre me foi dito, não há nada como um dia depois do outro, cada dia traz até nós novas dores mas também, novas alegrias. Reaprendi a viver, renasci emocionalmente do enorme vazio em que a minha afectiva se transformou. Muitas pessoas mostraram-me que só é preciso fechar os olhos e acreditar, que basta querer para ter. Eu lutei para sair do imenso nada a que de repente a minha vida ficou reduzida, não é facil voltar a fazer viver certezas mortas, verdades destruidas, esperanças quebradas, sonhos assassinados. Mas como diz o meu amigo Édson, quem foi que disse que a vida é facil? De vez em quando é preciso que a vida nos abane, nos lance verdades no rosto para que possamos acordar da letargia que nos envolve. Eu sou essencialmente um sonhador que nunca precisou lutar por nada na vida, tudo me foi dado, tudo me foi entregue sem que eu tivesse que fazer o minimo esforço. Sempre tive tudo o que o dinheiro pode comprar, mas sempre fui muito pobre daquilo que o dinheiro não compra. Os meus amigos dizem que sou meio moleque, a Paula costuma dizer que sou igual a cachorro, fujo para onde há mimo. Claro que não é bem assim, eu procuro ouvir o meu coração sempre. Só o coração, sem me ligar em quem a pessoa é, foi, o que fez ou o que tem. Para mim esses factores não contam. Quando amo, amo porque amo, não tem que haver um porquê. Refugiei-me no meu trabalho, nos meus amigos e nos meus contactos. Durante dias e dias assemelhei-me a um pássaro de asas quebradas que não tem como voar embora saiba de cor os caminhos do céu. Algumas pessoas resolveram estar a cem por cento comigo, obrigaram-me a abrir os olhos para a vida, a ter que refazer sonhos, a reconstruir verdades, e acima de tudo a acreditar. Lentamente como num puzzle a minha vida foi-se encaixando, peça após peça até que todos os cantinhos vazios ficaram preenchidos e a minha vida esta reequilibrada outra vez. Só bastou tal como me disseram fechar os olhos e acreditar. Tudo voltou aos poucos ao normal, o amor reapareceu na minha vida na forma de uma mulher excepcional, amiga, paciente, terna, compreensiva, carinhosa, uma pessoa em quem sempre pude confiar de olhos fechados. Alguém que falou comigo na hora certa, com as palavras certas e calou-se nas horas certas para nunca me ferir. Alguém que me pegou pela mão e me reergueu, Alguém que confiou em mim apesar de ser bombardeada por tudo quanto era lado com as histórias mais fantasistas que um ser humano possa supôr. Alguém que dia após dia ficava do meu lado, apoiando, dando-me o ombro para chorar e ao mesmo tempo me incentivava a limpar as lágrimas e a prosseguir. Não tenho muitas mais palavras para descrever esta pessoa fantastica que me fez encarar a vida e com muita ternura me mostrou um outro caminho de volta ao amor.. Reencontrado o amor faltava vencer na saúde e de novo arrisquei tendo todo o apoio dessa mulher fantástica, e se ainda não consegui na totalidade, tenho fé de vencer mais esta guerra. Agradeço a todos a ajuda maravilhosa que me dão, o apoio, Um dia destes, este meu agora será apenas e só um sonho mau. Obrigado a todos
 Posted by Picasa

sexta-feira

Hoje estou com um pouco mais de tempo livre. Relendo muitos dos e-mails que recebi, em quase todos me vem uma pergunta que também me deixa a pensar. Como é o Gonçalo? Sinceramente eu gostava de responder mas não sei. Eu acho que todos os dias conheço um Gonçalo diferente. Muitas pessoas pensam que somos amigos de infância, não é verdade. Eu conheci-o na Universidade onde ambos nos formamos. Eramos os unicos Portugueses e isso criou um elo de aproximação. Ele era um miudo giro, tipo galã e dessa faceta eu não gostava, mas era também um menino, carinhoso, educado. Aos poucos fomos ficando amigos e de repente sem que eu me desse conta , passei de amiga a confidente. Era eu que ouvias as aventuras e desventuras pelas quais ele passava. No ultimo ano de faculdade ele namorava umas sete ou oito colegas ao mesmo tempo sem saberem umas das outras. Ainda hoje estou para saber como conseguiu fazer essa ginástica para que nenhuma desconfiasse. Nem sei como ele se conseguiu formar, mas conseguiu e com facilidade. Sempre o conheci inteligente, sensível e com uma grande intuição. Conheço dele muitas facetas, essa de namorador, que entretando já lhe passou mais, normal, amadureceu. Conheci um Gonçalo filho exemplar, a mãe dele , quando a conheci já era uma senhora não muito jovem, mas era lindissima, fazia justiça à mistura de nacionalidades que se cruzavam na sua genealogia. Apesar de não ser jovem era belissima, eu sentia-me um patinho feio junto dela, creio que o Gonçalo publicou uma foto dela neste blog. Mãe e filho amavam-se. Ela sofria de uma doença que lhe dificultava os movimentos e a imagem que guardo dela, é sentada numa poltrona, no jardim de inverno a ler revistas ou a bordar. Quando chegava da rua, o Gonçalo corria para a mãe, ajoelhava-se no chão e beijava-lhe as mãos com um carinho que me tocava, depois deitava a cabeça no colo dela, e ficava assim um bom bocado. Esse é um dos momentos mais ternos que recordo dele. A par com a ternura vem a irreverência. Já vi o Gonçalo fazer as piores quebras de protocolo em festas in e sem sequer sorrir, mas fazendo rir todos os presentes. As suas respostas já se tornaram parte do historial humoristíco de quem convive com ele de perto. A par com isso vem a discrição, por incrível que pareça. No Brasil não tanto, pela força das circunstâncias, mas em Portugal vai para o repouso do guerreiro como chama à uma das suas casas onde quase sempre esta e isola-se, poucos são os que acedem até ele. Há tanta coisa que eu podia falar, mas nenhuma delas o define. Há o gonçalo apaixonado que quando ama é capaz dos maiores exageros em nome desse amor. Com a alma sensível que tem parece que tudo nele tem uma escala superior à media. O homem que é capaz de amar apaixonadamente, até à loucura. O homem que se fere com extrema facilidade e que quando ferido assemelha-se a um ouriço. Fecha-se e lança espinhos para tudo quanto é sitio. O homem orgulhoso, que quando se sente ferido ou desafiado prefere morrer a vergar, que sofre o diabo mas não cede um passo daquilo que ele acha ser o respeito pela sua honra. O homem teimoso que exaspera qualquer um quando resolve teimar que pedra é pau. O homem -menino, brincalhão, que nada com as crianças da familia e que na praia que frequenta em Espanha deixa que todas as crianças o enterrem na areia, que faz castelos com elas e no final compra gelados para todos. O homem arrogante que quando picado na sua honra é capaz de responder violentamente, violência verbal. O homem honesto, leal aos amigos, o homem um tanto inseguro, que teme sempre que o amem por motivos menos claros. O homem que pode ser frio como o gelo ou terno como um menino. Não tenho maneira de o definir. O homem com grande noção de clã familiar, que ama a familia e a considera um valor a preservar. O homem que adora cavalgar, nadar e dançar, mas que também tem alguns conceitos bem moralistas. Eu podia passar a tarde toda a escrever sobre esse homem e não ia classificá-lo em nenhum padrão. O homem que neste ultimo ano, principalmente sofreu o inimaginável e mesmo assim sempre tem uma palavra amiga para quem o procura. Ele tem um dom singular, transmite confiança e paz a quem fala com ele. Seja pessoalmente seja pela net, ou por qualquer outra forma. Neste ultimo internamento que está a decorrer houveram episódios fantasticos, uns sentimentais outros hilariantes. No dia da cirurgia, eu, o meu marido, e alguns amigos, para além de um familiar estavamos com ele. Ficamos sentados numa sala, junto ao elevador que conduz ao piso onde esta o bloco de cirurgia. Ele ficou sentado com o noteboock, despedindo-se de alguns amigos pela net. Nessa altura e para quem não sabe ele não falava , por motivos devidos à doença, tinha deixado de falar um tempo antes, então quando o médico o chamou, ele fechou o noteboock e veio ter connosco. A cada um de nós entregou uma folha escrita com um poema lindo e umas notas pessoais. Os 2 neuros que fizeram a cirurgia desceram até a sala e falaram connosco um pouco. Quando nos despedimos dele, de repente nem percebi como, os dois médicos e o Gonçalo abraçaram-se mutuamente e havia lagrimas nos olhos dos três. Foi um momento que ficou para sempre registado e ficara para sempre na minha alma. Ali não havia médicos e paciente, mas sim 3 amigos que se abraçavam e faziam um pacto de amizade, confiança e entreajuda. Quando terminou o abraço, foram para o elevador sem que o Gonçalo voltasse a olhar-nos, como se tivesse medo de nos olhar e fraquejar. Houveram também momentos de riso. A recuperação é um tanto dolorosa e o Gonçalo teme e odeia a dor fisica. Nestes primeiros dias e como consequência da intervenção ficou sem ouvir e sem falar. Não se trata de um dano permanente e é um quadro reversível, mas dificil para ele. Ele comunica-se connosco atravez da escrita. Uma tarde destas um dos médicos, começou a falar com ele, (escrevendo) e numa determinada etapa da conversa, perguntou:- Doutor, o Senhor tem namorada?
Ele estava com dores e visivelmente tenso e escreveu de resposta:- Douror, e que tem o Senhor com isso, acaso é gay?
O medico explodiu numa gargalhada e explicou os motivos da pergunta que não vêm ao caso.
Ontem ele não queria comer nada e eu levei umas bananas, fruta que ele adora, na tentativa de o fazer ingerir alguma coisa. Tentativa falhada devo admitir. Hoje ele continuava com as bananas na mesinha de cabeceira e passou pelo quarto dele um médico que é assumidamente gay. O gonçalo pegou numa banana e acrescentou um biljhetinho que dizia:- Doutor, ofereço-lhe a sua fruta preferida.
O médico leu o bilhete, comeu calmamente a banana e no fim, escreveu:- Doutor, não é esta a minha fruta preferida, mas come-se...
Claro que quem estava no quarto riu.
Sei que não respondi à pergunta de como é o Gonçalo, nem eu sei responder e jamais saberei. O gonçalo é tudo isto que escrevi aqui e o resto que nem sei como escrever. Para mim é um amigo querido, que apesar de ser da minha idade amo como a um filho. Marquei férias e desisti delas para estar aqui com ele e não me arrependo. A minha mãe faleceu em Novembro do ano passado. Eu fiquei péssima e ele sabia. Nessa altura ele estava no Brasil e para além de estar doente estava com a vida pessoal muito conturbada, mesmo assim, quando podia, normalmente por volta das oito horas da noite em Portugal, eu entrava na net para falar com ele, ele pedia-me para aceitar som, sentava-se ao piano e tocava para mim. Umas musicas que me transmitiam paz e ao mesmo tempo me faziam chorar, ficavamos quase uma hora nisto, depois ele tinha outros compromissos da vida dele, mas aquela hora era preciosa para mim. Posso dizer que o luto pela minha querida mãe foi feito ao piano, por o menino que ela amava tanto como me amava a mim.
Desculpem esta postagem longuissima, fez-me bem desabafar, estes dias não têm sido faceis, estou cansada, tensa, mas feliz por o meu amigo estar estável. Este é o Gonçalo, com defeitos, qualidades e miriades de facetas que se concentram num coração maravilhoso. Ele não passa pela vida de ninguém impunemente, é uma presença marcante e as vidas que ele toca ficam para sempre com a sua marca.
Como diz um amigo nosso ele deita a alma pelos olhos e inunda de amor quem o cerca.

Boa tade a todos

Paula Santos

quinta-feira


Desejo a todos a continuação de uma boa tarde. Hoje não vou alongar a postagem porque estou sem tempo. Quero apenas cumprir a promessa que fiz ao meu amigo de deixar uma postagem por dia se bem que já falhei. Quero agradecer a Deus por todas as graças concedidas e por toda a coragem que nos dá. Hoje estou num dia em que me faltam palavras e sobram sentidos, infelizmento sentimentos expressam-se de muitas outras formas não aplicaveis aqui e as aplicaveis hoje fugiram. Deixo um abraço a todos. Até amanhã.


Paula Santos

quarta-feira

Boa tarde a todos. Primeiro quero pedir desculpa por não ter respondido ontem e hoje à maioria dos e-mails, a internet resolveu cair com muita frequência, aliada ao facto de que tenho saido para comprar umas lembranças para levar para os meus filhos que achando que a lista quilométrica que me deram é escassa ainda a acrescentam por telefone. Feito este reparo, prometo que vou responder a todos, sem esquecer ninguém. Agora quero dar uma notícia e fazer uns pedidos. A noticia é que o Gonçalo vai retornar à net segunda feira. O médico recomenda para que exercite o cerebro e de certa forma esteja ocupado e a falar com quem gosta. Não vai fazê-lo por períodos grandes, vai entrar gradualmente. Quero pedir a todos os contactos por favor que não prolonguem muito a conversa, que não façam principalmente muitas perguntas no que respeita à cirurgia que o tratem o mais naturalmente possível. Ele vai entrar mas não significa que esteja bem, ainda há muitos factores bastante sérios a enfrentar. Quero pedir também um outro favor, tenho recebido selos de sites para colocar neste blog, coloquei alguns, mas peço desculpa aos que enviaram e não pude colocar. Ficaria um exagero. Depois se ele quiser ele mesmo coloca. Quero agradecer a quem enviou esse selo de certificado de excelência de um site, não porque este blog esteja ou procure ser premiado, mas apenas pelo carinho com que enviaram. Quero agradecer a todos as provas de carinho que nos têm feito chegar. Eu sempre que possível continuo à disposição para tirar todas as duvidas e para responder a todos que me procurarem. A partir de segunda entrego com muita alegria o blog nas mãos do seu legitimo dono que dele fará melhor uso que eu. Até segunda feira continuo por aqui, postando para que o dono não diga que deixei de cumprir o que lhe prometi. E por favor não esqueçam que o retorno segunda feira não significa nenhuma segurança no processo de recuperação e que o retorno é apenas gradual , lento e que por favor nunca se esqueçam disso.

Beijos

Paula Santos

segunda-feira

Que Deus nos ajude sempre a crer e a confiar no seu amor. Que nos dê forças para que sejamos capazes, com verdade e dignidade amar os outros como a nós mesmos e darmos o melhor que existe em nós para que o mundo onde vivemos seja mais humano. Terminar mentiras, guerrilhas, facilidade de julgamento, critica, ganância, egocêntrismo, são maneiras muito faceis de ajudar a que o nosso mundo se torne mais habitável. Deus deu-nos um mundo perfeito, lindo, com tantas coisas belas, o mar, os rios, as florestas, os animais, preparou para nós uma casa verdadeiramente bela. Cabe a nós não destruirmos o pouco que ainda resta de toda essa beleza que ao longo dos séculos fomos aniquilando. E principalmente cabe-nos humanizar este mundo, torná-lo mais belo a nível de relacionamento social. Estou cansada de conviver com mentiras, pessoas que mentem para alcançar seus fins, pessoas que desconfiam de tudo e de todos e que não deixam que ninguém se aproxime porque o seu coração esta cerrado, pessoas que se julgam o centro do mundo e pensam que o mundo só gira por elas, pessoas que se julgam com direitos absolutos a tudo, pessoas que atropelam tudo e todos para alcançar fins que nada justifica, pessoas que não são capazes de parar para entender a dor do próximo e muito menos abrir mão do seu egoísmo para ajudar seja quem for. Se conseguirmos mudar um pouquinho cada dia, mesmo pouco que seja, devagarinho o nosso mundo tornará a ser digno de ser considerado um local onde vivem seres humanos. Neste momento parece que grande parte da nossa humanidade é feita de aprendizes que teimam em não crescer e não sair desse escalão inicial. Vamos dar a nós mesmos um mundo melhor, mas para usufruirmos dele teremos que dar aos outros o melhor de nós também. O segredo da felicidade esta na capacidade de partilhar e de dar na mesma medida em que se recebe.
Um beijo a todos e um bom início de semana


Paula Santos

domingo


Ò Senhora minha
Ò minha mãe
Eu entrego o meu amigo
todo a Vós
E como prova da minha
devoção para convosco
Vos consagro
nesta tarde e para sempre
os seus olhos, os seus ouvidos
a sua boca e o seu coração
e inteiramente
todo o seu ser
E porque assim ele é todo vosso
Ò minha doce e incomparável mãe
amparai-o e protegei-o
como coisa própria vossa
Lembrai-vos que ele vos pertence
terna mãe
Senhora nossa
amparai-o e protegei-o
como coisa própria vossa


Esta é a oração preferida do Gonçalo. Por isso fiz questão de a deixar aqui. Que a Senhora de Fátima com quem ele tanta fé tem o ajude a vencer esta batalha


Paula Santos

sábado

Quero informar a todas as pessoas que se preocupam e acompanham por aqui o estado do Gonçalo que ele acordou há minutos. Claro que acordou bastante debilitado, frágil, mas acordou e neste momento é só isto que nos interessa. O resto com o tempo volta ao lugar. Quero por favor fazer um pedido a quem acompanha este caso por aqui ou a quem é amigo pessoal do Gonçalo. De noite eu reencaminho as chamadas do telefone dele para o meu. Eu e o meu marido estamos exaustos, há muitas noites que não dormimos e isso começa a fazer dano. Alguém esta noite nos ligou nove vezes de um numero no Brasil às cinco da manhã provavelmente para saber noticias. Só que a essa hora têm que convir que não é hora para isso. Eu tinha conseguido adormecer finalmente e acordei apavorada quando o telefone tocou. Convenhamos que essa não é uma boa hora de ligar para o numero de alguém que esta hospitalizado. Eu agradeço todos os sinais de evidente preocupação dos amigos dele, de quem acompanha por aqui, mas por favor vamos ter um pouco de calma.

Beijos a todos

Paula Santos



sexta-feira

Ninguém é mais forte que a vontade de Deus. Eu confio plenamente em Deus e nas suas mil formas diferentes de amor. Deus ama diferente de nós, porque na nossa pequenez não somos capazes de assimilar a grandeza do seu amor. Deus protege-nos de uma forma que muitas vezes não entendemos, mas assim como em crianças damos a mão ao nosso pai e deixamo-nos guiar confiantemente pelos caminhos por onde nos leva, devemos segurar a mão de Deus e deixar que nos guie seguramente pelos caminhos da vida. Confiar em Deus e no seu amor por nós nem sempre é tarefa muito facil, algumas vezes caimos e sentimos que estamos sós na altura de levantar. Se analisarmos bem no entanto veremos que há sempre uma mão pronta a erguer-nos se a soubermos agarrar. Eu fecho os olhos, estendo as minhas mãos para Deus e deixo que ele me guie. Às vezes não entendo os caminhos que traça, mas sigo-os crente de que serão sempre os melhores para mim e para quem amo.
Um beijo para todos e os meus votos sinceros de um bom dia

Paula Santos

quinta-feira


Meus amigos. Hoje é dia do amigo. Quero deixar um abraço a todos os amigos do Gonçalo que visitam este e outros blogs dele e que nalguns casos já se tornaram meus amigos também. Voltando ao que aqui me trouxe cabe-me informar que o Gonçalo continua inconsciênte apesar de segundo os médicos ele já dever estar acordado. Enfim a medicina não tem leis rigidas e cada caso é um caso. Quero dizer a todos que durante este tempo de espera enquanto ele não acorda não vou colocar mais nenhuma postagem aqui. Não faria sentido e ficaria apenas repetitivo. Além disso acho que neste momento já não tenho forças para entrar aqui e tornar publico aquila que é uma dor pessoal. Quando o quadro se alterar e eu espero que seja em breve, nessa altura postarei a contar o que ocorreu. Agora é um tempo de espera, de reflexão e de tristeza com o qual teremos que saber lidar.
Um beijo para todos vós.

E quero agradecer aos visitantes deste blog e do sonho-secreto o patamar
de um milhar de visitas no blog do sapo.

Beijos a todos


Paula Santos

quarta-feira

Não coloquei postagem nenhuma durante o dia porque estive sempre à espera que o quadro se alterasse. Segundo opinião médica seria possível que ele retornasse hoje ao estado consciênte o que ainda não aconteceu. Amanhã é um outro dia e certamente será diferente. Obrigada pelos e-mails que enviam para a minha caixa.

Um beijo a todos

Paula Santos

terça-feira

Obrigado a todos


Hoje não vou deixar aqui uma postagem longa. Tenho sono, acho que nunca tive tanto na minha vida. Respondi a todos os mails que me enviaram, desculpem as respostas breves mas não posso fazer muito longas, porque são muitos. Estou a deixar aqui algumas noticias para quem acompanha este blog e para quem mas pediu sem se identificar, quem o fez lá terá os seus motivos e como não sou bruxa e nem sei a quem devo dirigir a resposta, ou por outro lado quase sei, mas não quero acreditar que seja, vou deixar aqui as noticias. A cirurgia correu dentro do esperado, segundo opinião médica. Não podemos ter certezas nenhumas ainda. Ele esta inconsciênte , mas por vontade médica. Acredito que amanhã o deixem acordar. Segundo os neuros que fizeram a cirurgia o período crítico são as 48 horas posteriores à cirurgia. Mas tenho fé que tudo vai correr bem. Quanto às perguntas sobre o regresso dele à net não sei responder. Mesmo que o deixem acordar amanhã certamente não vai poder entrar e nem sei quando o poderá fazer. Vou deixando aqui notícias. O meu agradecimento a todos os que se preocuparam e a quem fez questão de enviar e-mails com os parabens à menina que hoje faz anos. Obrigada de todo o coração

segunda-feira

Tenho em mãos uma incumbência que nunca desejei. Continuar este blog é algo que parece muito além das minhas forças. Pelo menos neste momento. Estou a escrever na tentativa vã de não sentir passar o tempo e é horrível como hoje cada minuto tem a duração de uma hora. O tempo não passa. Congelou, estagnou, esta parado. Já perguntei as horas a várias pessoas imaginando que fosse o meu relógio que estivesse a pregar-me partidas. Mas não é, decididamente hoje o tempo não passa. E se não passa o melhor é tentar ignorá-lo. Por isso peguei este portátil, abri este blog e fiquei parada diante de uma folha em branco. Hoje tudo parece em branco, o dia, o futuro, nada parece real ou ao menos consistente. Não tenho muito de que falar aqui, apenas de esperança e de muita dor. Da dor de ver sair do meu abraço um amigo querido, um irmão, para algo que nenhum de nós sabe como vai terminar. Nem sei o que me disse, nem o que respondi, apenas me lembro do olhar profundamente azul onde já vi tanta vez brilhar a malicia, a irreverência e hoje via apenas algo de insondável, uma aceitação crispada na face. É doloroso viver minutos de espera, de agonia, de desolação e inquietação, mas como me disse um confiante e sorridente médico hoje é um dia de renascimento, de trazer de volta aquilo que se estava a perder. Eu quero acreditar na força desse renascer. Nessa esperança que alimenta todos. Muitos dos amigos que têm chegado aos poucos vão rezar na capela, a capela aqui é muito bonita, tem um altar com uma Santa cujo nome nem sei e imensos arranjos de rosas brancas. Num canto, um queimador vai incinerando devagar pedras de incenso que perfumam o ar. A atmosfera é de paz absoluta e de recolhimento. O silêncio só é quebrado pelo choro de alguém que nem quis ver quem é, não consegui ficar lá. Não consigo rezar, não consigo elevar o meu pensamento a Deus, não sou capaz. Prefiro ficar aqui neste quarto, com uma cama recentemente feita que me traz a esperança de brevemente a ver ocupada, com uma janela enorme que deixa ver os carros lá em baixo e as pessoas que circulam a pé, felizes, rindo, que não imaginam sequer o drama que se vive nestas paredes, o nosso e o de tantas outras pessoas aqui. Estou com o portátil que não é meu, aquele com que o meu amigo escreve, aqui neste teclado de onde sai magia em formas de palavras. Se parar e prestar atenção quase posso ouvir ainda o ruido das teclas enquanto ele mexe cadenciadamente os dedos e faz surgir frases que só ele sabe como dar vida. Esta secretaria que colocaram aqui, com objectos espalhados a esmo, uma jarra com flores, perfumadas, que espalham um aroma doce que me traz um sorriso e muitas lembranças de tardes passadas na companhia dele e dos meus filhos, do meu marido, quando eramos felizes e jamais imaginavamos que algo assim podia acontecer. Olho cada um destes objectos espalhados aqui e não consigo deixar de sorrir perante a habitual desarrumação. Dois telemoveis que não param de emitir o ruido da chegada de sms, canetas, o perfume, algumas folhas rabiscadas, tudo me fala do meu amigo. Do maior de todos os que já tive.
Há pouco remexendo na minha mala que parece a caverna de Aladino, dentro de uma das incontaveis bolsas, encontrei um bilhete que diz: Se quiseres jantar outra vez e estiveres com vontade de conversar vai ter comigo ao restaurante do Hotel.
Deve ter sido durante uma das nossas viagens, nem sei se fui a esse jantar mas o bilhete fez-me sorrir. Fizemos tantas viagens juntos a quatro, eu e meu marido, o meu amigo e a namorada que tinha na época. Estavamos na Alemanha quando a Lady Di faleceu naquele lamentável acidente. Era bastante tarde e eu estava a dormir no meu quarto. O Gonçalo bateu à porta do quarto imensamente triste para dizer que tinha visto na TV a noticia da morte da Princesa. Pessoa que ele começou por detestar pela futilidade e no fim admirava pela força e coragem. É muito bom ter tanta recordação, ajuda a encher o tempo que teima em passar lentamente, vincando bem na alma cada segundo. Para lá daquela porta cerrada, apenas uma incógnita, ninguém sai, ninguém a quem possa interpelar, fazer perguntas. Para lá da porta que se fechou só o silêncio cortado a espaços pela vai e vem do elevador. Mas das pessoas que fazem parte daquela equipa de cirurgia ninguém aparece. É muito cedo ainda, racionalmente sei. Infelizmente esse racionalismo não me ajuda em nada, neste momento só me traz um pouco de paz ficar aqui. Quero dizer a todos os amigos que as noticias que tiver divulgarei aqui consoante for. Também estarei online quando me for possível para responder às perguntas que fizerem. Os e-mails dirigidos à caixa pessoal do Gonçalo serão respondidos por uma outra pessoa que ele escolheu. Vamos acreditar que esta tarde não será eterna, daqui a pouco o relogio acorda e entra no ritmo normal. E vamos manter o sorriso, como ele costuma dizer: (quando se quer acreditar o mundo cobre-se todo de azul).


Paula Santos

sábado

Aqui vai o texto que não me apetece nada escrever. Mas pelo respeito que devo a todos, os amigos, e aqueles que não o sendo entram aqui e lêem. A partir de segunda feira vou estar fora da net. Não sei por quanto tempo, nem sei se realmente vou voltar. Aos meus amigos que me acompanham e que tantas vezes emocionei (dizem eles) com os meus textos ou irritei também, quero deixar o meu abraço e dizer que conto com o vosso apoio numa luta muito maior que tenho pela frente. Para os amigos que eu não conheço, mas que lêem este blog e me fazem chegar os seus comentários por e-mail, eu deixo o meu agradecimento sincero por toda a atenção e carinho. Tenho mais 3 blogs, mas é neste aqui que sempre coloquei a minha alma. Este blog é o retrato da minha alma, tudo o que senti nestes meses, dor, frustração, amargura, felicidade, tudo deixei expresso aqui. Por aqui compartilhei um pouco daquilo que sinto, daquilo que sou e como sou. Tentei passar um pouco de paz e de carinho a quem lia, e tentei colocar sempre as imagens adequadas e que ajudassem a sorrir ou a chorar, conforme o caso. Este blog não vai morrer, ficará a cargo da minha amiga, a Drª Paula Santos. Eu pedi-lhe que não o deixasse ficar inactivo porque ele é um pouco de mim, e ela acedeu a colocar algumas postagens. Bem melhores que as minhas certamente. A vida dá e tira-nos muitas coisas, a minha sempre tirou muito, de há três anos a esta parte tirou-me quase tudo. Mas compensou-me dando-me amigos maravilhosos, pessoas em que neste tempo incerto me tenho apoiado. Quero pedir perdão às pessoas que eventualmente tenha magoado com algum texto neste blog, tenho dois defeitos complicados, orgulhoso e vingativo e sei que muitas vezes me excedo. Para todas essas pessoas o meu pedido sincero de desculpas. E pronto, não tenho mais nada a acrescentar, a não ser deixar um abraço enorme a todos, dizer que adorei estes meses de convivência atravez deste blog. Que para satisfazer os pedidos coloquei recentemente um contador de visitas que se encontra no final da pagina, no rodapé.
Ah e vou deixar os endereços dos outros blogs que tantas vezes me pedem por e-mail.
E colocados os endereços solicitados fica o meu abraço sincero a todos e o meu desejo que tudo lhes corra bem. Façam-me o favor de nunca esquecerem de sonhar e de serem felizes.
Até um dia destes!!!


O amor faz-nos ser heróis de uma história só nossa. Quem ama arrisca, desbrava caminhos, e vê em cada sorriso o nascer de um sol muito seu,só seu. Amar é ter capacidade de entrega, de dar mais do que se vai receber. E dar sem esperar retribuição. Amar é um sentimento belo, nobre e o mais ingrato de todos. Porque amar implica dar, doar-se, sem esperar que o ser amado nos retribua na mesma moefa. Amar é dar, não trocar. Por isso muitas pessoas fogem desse sentimento, procuram relacionamentos onde existe troca, em que se entrega o mesmo que se recebe, amores que são apenas amizades, cunplicidades e nada mais. O amor verdadeiro é egoísta, porque se dá, sem saber quem vai atingir, nem quando e nem como. Quem ama não pesa as palavras e esquece o comedimento nas acções. Amar liberta a parte selvagem que existe em nós, derruba barreiras e esquece convenções sociais. O amor não respeita status, ética, instituições e cria uma moralidade muito diferente daquela que habitualmente nos rege. Amar é cortar amarras, soltar a âncora e iniciar uma viagem imprevisível, em busca de um porto que pode ou não fechar as barras, amar é perder o medo de naufragar e correr o risco de perder a noção do próprio limite.

terça-feira



E de repente o que era só luz começou a ganhar formas, pequenos e roliços bracinhos foram surgindo, acompanhados de pequenas e frágeis pernas, e uma proporcional cabeça. O tronco foi ganhando uma forma delicada, pequena. A silhueta foi ganhando forma, e o corpinho realce. . Uma linda menina. A cabecinha foi adornada com lindos cabelos loiros .. As pálpebras escondiam azuis olhos, mais lindos do que o céu. Os pequenos dedos puseram-se a mexer em pequenas curvaturas. Foi então que em um rompante mais delicado do que as pétalas de uma rosa a beirar a primavera, que o novo pequeno ser abriu seus olhos.
Era magnífico. Era tão brilhante. Após alguns segundos, a luz inicial desfez-se e foi então que o novo pequeno rostinho, que mais parecia ter sido esculpido pelos anjos , e que tudo agora tinha forma. . Sim ela, pois agora era uma menina e não apenas um apanhado de luz . Seus finos lábios formularam o que seria seu primeiro sorriso. Talvez tenha sido o mais belo, ou apenas mais um dentre todos o que haveria de formar.
Este rostinho de anjo recebe nome de Catarina, passam os meses e anos esta linda menina traz sempre contiso sua alegria e carinho e sua esperteza.
Catarina esta com 4 anos,quem não se encanta com ela,adora fazer suas traquinagens.
Quando se descuidam dela vai até o quarto de seu papai e vira o vidro de perfume nela,toda feliz procura seu papai e mostra que esta cheirosa igual ele.Pai e filha são muitos vaidosos.
Catarina se encanta com o pc,fica admirada com tantas teclas que pode mexer,a espertinha quando se encontra sozinha vai até o escritorio do pai e mexe em seu pc e todo o trabalho do papai se perde.
Papai Gonçalo chama sua atenção porque fez coisa errada mas por dentro este pai ri de suas traquinagens
Nesta idade são muitos curiosos e temos que ter paciência.
A você Gonçalo um pai maravilhoso,parabéns pela educação de sua filha.
Eu lhe admiro muito...
Beijos
Val

sábado

De repente lembrei-me dos amigos
que não vejo
há anos , meses, semanas
nem sei por onde andam
que lhes aconteceu
Agora, sozinho, quieto
longe da loucura insana
de tanta coisa a fazer
Eu pergunto a mim mesmo
onde andam os amigos
que sempre conheci
os da minha infância
que comigo acreditaram
num mundo de fantasia
Onde andam os meus amigos
que conheci já crescido
na faculdade
em festas
em encontros casuais
tantos deles já perdi
outros nem sei onde estarão
outros já me esqueceram
outros eu já esqueci
Onde estão os meus amigos
aqueles que conheci
com quem partilhei sorrisos
lagrimas
alegria
emoção
Onde estarão os meus amigos
não sei onde os procurar
mas sei que os vou encontrar
todos
no meu coração!!!

Ergue a tua taça
e vamos celebrar
a tortura da ausência
com o champanhe
doce
que nasce em teus
lábios
Ergue a tua taça
e bebe nela o veneno
que corre da tua alma
e que destilas amarga
nas palavras cinicas
que me lanças no rosto
Ergue a tua taça
e vamos brindar
a dor que partilhamos
a magoa que se fez presente
a dor que fizemos nascer
e a raiva com que nos
mascaramos
Ergue a tua taça
e brinda
brinda a um futuro
que para sempre
se fez passado
brinda a uma alegria
que para sempre
ficou dor
Ergue a tua taça
e brinda
a esse mundo que criamos
onde nos perdemos de amor
onde nos inventamos
onde criamos luz
calor
e que ficou para sempre
parado
num sonho triste que morreu
ou quem sabe
se fomos apenas loucos
acreditando num futuro
que simplesmente não nasceu
envoltos numa magia
que julgavamos eterna
e se perdeu


flores para ti
não daquelas plantadas
criadas
mimadas
nalgum jardim
Flores para ti
não com espinhos
não sem aroma
não tristes
não comuns
Flores para ti
singelas
bonitas
perfumadas
simples
flores para ti
despretensiosas
brancas
ternas
carinhosas
Flores para ti
especiais
plantadas
numa noite calma
flores para ti
não de um jardim
cuidado
flores para ti
sim
mas daquelas
plantadas na minha alma
A todos os jogadores Portuguêses eu agradeço esta vitória
Viva Portugal
Precisava dos teus passos
da tua mão na minha
do teu sorriso
da tua voz
Precisava da luz do teu olhar
a iluminar o meu caminho
precisava de gritos
e de risos
de aplausos
e de loucura
precisava de tanto de ti
de tudo
ou de nada
precisava apenas de
ternura
Não exigi
não pedi
nem tão pouco a supliquei
aquilo que eu precisava
foi justamente o que te dei
Mulher ou fada?
etéreo ser que me seduz
que entrou na minha vida
levemente
Como uma brisa fresca
vinda do mar
Trazia nos cabelos de
espuma
o sabor das minhas
lágrimas
e nas mãos frageis
ternas
as caricias por mim
sonhadas
Nas palavras sussurradas
as promessas
de um amor para lá do
tempo
Mulher ou fada?
Ser etéreo
que entrou nos meus
sonhos
que pintou a minha noite
com o brilho
de mil estrelas
Não sei de onde vieste
mas vieste para mim
envolta numa luz
que já não ousava ver
e trouxeste nos lábios
um sorriso
um sorriso terno
que me inundou a alma
Mulher ou fada?
que importa
não sei se és angelical
ou humana
sei que te amei
desde o primeiro sorriso
da primeira palavra
do primeiro gesto
Amor apenas
intemporal
terreno
de mulher ou de fada
amor é amor
apenas amor
No leve toque dos lábios
colados
unidos pela paixão
nasce o fogo que queima
incendeia
corre pelas veias
livre
e faz o sangue girar
correr enlouquecido
sob a pressão que o submete
Um toque de lábios apenas
e o mundo gira
corre
perde o norte
ou será o Sul?
Quem se importa com pontos
cardeais
se o fogo jorra nas veias
e o beijo nasce
bocas unidas
corpos que se entregam
e a loucura cresce
cada vez mais

imagem