quinta-feira


A tristeza bate na minha porta
e entra confiante
quando não estas aqui
A tua ausência gela-me
olho a noite lá fora
as estrelas
o luar
e tudo me fala de ti
A tristeza entra confiante
senta-se a meu lado
e estende-me a sua mão
fria
cheia de nada
e o meu coração pesado
sente as batidas dolentes
olho para o manto negro da noite
que se rompe finalmente
deixando antever a madrugada
E a tristeza continua aqui
olhando-me
sorrindo
querendo-me seu
e eu anseio por ti
perdendo-me
procurando no firmamento
esse teu coração
que sei que é meu
A tristeza entra calma, segura
deita-se a meu lado
na minha cama vazia
tenta dar-me ternura
o meu coração magoado
foge
apressado
da sua suavidade fria
já é manhã
o dia nasceu
o sol começou a brilhar
a tristeza parte
silenciosa
derrotada
porque te vou encontrar
mas voltara de certeza
essa amarga tristeza
quando estiveres ausente
e eu só e carente
na proxima madrugada

Sem comentários:

imagem