segunda-feira

Quando tu não estás
o dia escurece
e a minha alma entristece
no limbo da saudade

Quando tu não estás

A alma grita de dor

e canta versos de amor

perdido no meio do nada

Quando tu não estás

o sol morre no mar

e a lagrima a deslizar

marca a a minha solidão

Quando tu não estás

não existe primavera

a minha alma fica à espera

e o dia morre sem cor

Quando tu não estás

não há amanhecer

meu coração pára de bater

e a madrugada morre antes de ser dia

Quando tu não estás

o mundo parece parar

os pássaros deixam de cantar

e desce a noite na minha alma

Quando tu não estás

eu deixo de ser eu

o mundo deixa de ser meu

e começa a tempestade

Quando tu não estás

estrangulo o grito na garganta

a minha agonia é tanta

que o sol perde o calor

Quando tu não estás

é noite na minha alma

desespero, perco a calma

e morro lentamente de amor!!

Sem comentários:

imagem