sábado


num tempo distante
fui onda
que envolto num manto
de espuma
vinha beijar a areia
Um dia fui uma nuvem
que deslizou no firmamento
e correu por entre estrelas
já percorri caminhos ao
acaso
caminhando sem rumo
entre a terra e o espaço
fui poeta por ti
sonhador
fi-lo procurando teus braços
perdi-me no sonho
hoje desejo realidade
não quero mais ilusão
nem inventar esperanças
com as cores que imaginei
quero ter tudo
porque o pouco de tudo
é nada
quero ouvir palavras ternas
proferidas por ti
que façam eco na minha alma
e se abriguem no meu coração
não quero ser apenas aragem
que enrola os teus cabelos
perto do anoitecer
não quero ser o raio de sol
que brinca na tua pele
e te arranca um sorriso
agora eu quero mais
quero ser dono dos teus
sonhos
e ser ao mesmo tempo, eu,
o motivo de todos eles
quero fazer-te dormir
e quero ser a razão
das tuas noites sem sono
quero ser a luz que te guia
e o porto que te abriga
quero ser teu amante
quero teu corpo
tua alma
quero possuir tudo
porque no estado em que
estou
o tudo é já muito pouco
e o pouco
para mim não é nada



Sem comentários:

imagem