quarta-feira

água,
tua música de pele e cheiro
fluindo de florações impalpáveis,
chuva
acesa no centro do abismo,
onde flutuam manhãs terra,
teus passos tua voz
teus ruídos de amor
e um gozo
além das cordilheiras do sonho
tecendo galáxias,
vertiginosa raiz
ar,
teu gesto marinho,
olhos
feitos do arremesso do mar
e a centelha invisível
a mover
os labirintos do vento,
cósmica serpente
fogo,
teu corpo de medusas
e feridas vivas,
vulcões,
planeta todo de luz,
talvez paixão,
pássaro
tatuado nas estrelas,
coração

Poema de Afonso Henriques Neto

Sem comentários:

imagem