quinta-feira

Caiu o véu negro da noite
sobre o estertor do dia que
terminou
lá fora o ceu enegrece
e as estrelas luminosas
derramam sobre o a noite
uma tonalidade suave
Faz-se paz
Olho o céu estrelado
e procuro no firmamento
os contornos do teu rosto
a paz do teu sorriso
o som da tua voz
a brisa da noite
despenteia-me o cabelo
e traz até mim
o aroma do teu perfume
a fragrância suave da tua
pele
As estrelas brilham
indiferentes
espalhando a beleza
no véu triste da noite
triste e doce
como a lágrima que rola
pelo meu rosto
a noite continua serena
reina a paz
feita do silêncio
das vozes ausêntes
das presenças distantes
dos sonhos adormecidos
sorrio à noite
que me traz descanso
limpo o rosto molhado
e vou para casa
logo mais
volta a ser dia
a escuridão dará a vez
à luz
nascer do dia
hora em que cessa a paz
e recomeça uma nova luta
um novo desafio
e uma espera renovada
pelo anoitecer
pela acalmia da escuridão
e de novo se fará noite
noite cumplice
que me dá aconchego
cai a noite,
nasce o dia. no meu
coração


Sem comentários:

imagem