domingo

perdoar


Eu sei que perdoar é um pouco dificil. Muitas vezes a dor causada pela mágoa custa muito a passar, fica entalada na garganta e não desce. Algumas vezes é o orgulho que atrapalha, outras até o próprio medo, a insegurança. Perdoar implica passar uma borracha sobre uma dor, apagar um sentimento de revolta, e deixar o coração a nú. Perdoar não é um acto fácil, é um acto de coragem, de capacidade de engolir a dor, de engolir o sofrimento. Perdoa-se com mais facilidade coisas pequenas, pequenos actos, pequenas falhas. Mas quando alguém pratica um acto que nos mágoa profundamente, que nos fere até ao mais intimo da alma, perdoar não é fácil, exige muita coragem, muita capacidade de tolerar. Diz-se que se perdoa na medida em que se ama. Mas não sei se concordo muito com isso. É ás pessoas que mais amamos que exigimos mais, é a elas que cobramos que nos amem como as amamos. Que nos deiam o que lhes damos, que nos coloquem onde as colocamos. É a quem mais se ama que mais se pede, de quem mais se espera. Quando se ama muito alguém, endeusamos essa pessoa, colocamos nela tudo o que nos faz falta, só queremos encontrar virtudes, e acabamos sendo injustos. Porque a pessoa que amamos, que pode ser o nosso mundo, é apenas humana, tão cheia de falhas e defeitos como nós mesmos. E quando por algum motivo essa pessoa falha as nossas expectativas, quando erra, porque afinal, ao contrário do que queremos é apenas humana, que fazer? Perdoar seria o caminho mais justo. Mas como, se a mágoa fica feito uma bola que não desce na garganta? Perdoar como, se as lágrimas insistem em correr perante a simples lembrança? Perdoar como, se o medo já não nos deixa sequer falar? Perdoar como, se a dor de cada palavra, de cada gesto, permanece solidificada no coração? Perdoar como, se cada palavra dita, trocada, nos faz lembrar as palavras amargas, as acusações injustas ou os gestos impensados? Perdoar sim, o coração anseia por fazê-lo, para se libertar, mas como? Na verdade a capacidade de perdoar não vem na medida em que se ama. Ou por outro lado até pode vir, mas será sempre mais fácil perdoar quem menos se ama. Quanto o amor é sincero, profundo, a mágoa assume igual proporção e ai sim, perdoar fica muito difícil, muito complicado, e será sempre uma longa caminhada até o dia em que o coração se liberte e possa murmurar :- Eu te perdôo por tudo o que me fizeste sofrer. E seja alcançada assim finalmente a paz.

Sem comentários:

imagem