terça-feira


É burrice quando se gosta de alguém e se deixa morrer esse sentimento mergulhado na incompreensão. É burrice quando não vemos ou só vemos o que queremos ver. É burrice quando julgamos ter a noção de uma verdade que nunca tentamos sequer confirmar. É burrice quando perdemos amigos e quebramos laços porque não fomos suficientemente adultos para os entender. É burrice quando julgamos sem bases, é burrice quando pensamos ser donos da verdade, é burrice quando nos julgamos os mais espertos do mundo. É burrice quando não entendemos a força de um sentimento, é burrice quando fazemos julgamentos em provas que nós mesmos inventamos. É burrice quando fechamos a mão a alguém que nos pede ajuda e ainda ousamos julgar o que não quisemos saber. É burrice quando nos sentimos magoados sem causa, enganados sem motivo. A vida é tão bonita e há tanta maneira de a estragar, destruir, azedar ou até mesmo tornar dolorosa. O ser humano sempre procura o seu próprio sofrimento, a sua própria dor, como um íman. Quando sentimentos nascem, sejam eles de amor, amizade, carinho, é um milagre de Deus. Quando sentimos ternura por alguém seja de que maneira for, por carta, telefone, olhos nos olhos, seja como for, é um instante unico, onde um dom divino acaba de gerar luz. O nascer de sentimentos, o criar laços, deve ser das coisas mais lindas que são oferecidas ao ser humano. É burrice depois que as pessoas as destruam com mentiras, doidices, ou com jogos cuja finalidade seria tão facilmente obtida se quem magoa tivesse a humildade de procurar saber a verdade, mas a verdade, não a verdade que se cria na nossa cabeça, os filmes que se fazem ou nos levam a fazer. Muitas coisas jamais existiriam se houvesse uma coisa chamada respeito, se nós sentissemos respeito por quem nos rodeia, jamais seriamos capazes de imaginar que todo o mundo mente, jamais seriamos capazes de envolver os outros em histórias sórdidas criadas à medida de uma imaginação mais ou menos fértil. Muito menos nos esconderiamos atrás de mentiras, de jogos, de invenções, de falsas conversas para entendermos uma verdade que procuramos e que basta apenas limpar a alma para encontrar. Um sentimento é comparado a uma rosa branca, perfumada, imaculada. Cada mentira, cada falsidade, cada acusação injusta são gotas de lama lançadas sobre essa rosa. Chega um dia que a rosa fica totalmente solidificada pela lama, tanto que já não consegue sentir o sol e muito menos abrir as pétalas. Nessa altura ela morre sufocada pela camada exterior de lama, que não afecta a sua beleza, que não afecta o seu aroma, mas apenas a encerra num casulo de onde não sairá mais, que a impede de florescer e a condena à morte. Com os sentimentos passa-se o mesmo, nenhum sentimento, nem o mais belo e forte de todos resiste a falsidades e a julgamentos sem anexo. Então quando um sentimento nasce seria bom que cada um o encarasse sem ideias pré-concebidas e se um dia, por um motivo qualquer a desconfiança ou a amargura nasce, e se nos é dado saber a verdade, seria bom que nos dessemos a esse trabalho antes de acusar seja quem for. Porque recusar saber quando nos é dada a oportunidade e depois acusar, isso sim, vai contra todas as normas do que é considerado lógico e é sem sombra de dúvidas uma remata tolice.

2 comentários:

gesticonta721@hotmail.com disse...

Gonçalo infelizmente sei o que o teu texto quer dizer. Já te aconselhei dezenas de vezes , mas tu não ouves, ignora a merda das provocações que te fazem até porque isso esta a acabar contigo. O Gonçalo que ontem vi não é o que eu conheço.Gonçalo tu perdeste tanto peso, estas doente, pára. Pára com essa história maldita ou preferes morrer primeiro? Não gosto de lavar roupa em publico e nunca o faço, no entanto como não me ouves deixo aqui o meu comentário, pode ser que alguém o leia e tenha alguma dignidade. Quanto a ti se queres morrer, mata-te não arrastes contigo nessa morte lenta quem te ama, a tua familia , os teus amigos e principalmente a tua FILHA Gonçalo. Lembras-te dela? Amor Gonçalo é respeito, outras coisas também mas acima de tudo respeito. Desconhecço-te, se queres que te diga nem por sombras és a pessoa que foste

Fátima Geão disse...

Gonçalo ao contrário da outra pessoa que comentou , eu estou a boiar no assuno.Mas tu és uma pessoa maravilhosa, e não acredito que alguém faça guerra contigo. Refugia-te na tua arte, e volta a dar-nos o sonho que nasce nas tuas mãos mágicas e nas personagens a quem dás magia.Disseram-me que estás doente, em meu nome e de toda a equipa o voto sincero de melhoras e os parabéns atrasados.

imagem