quarta-feira

O diamante


Um dia numa conversa ao jantar, uma amiga muito querida perguntou-me:
- Gonçalo para ti qual a imagem que melhor define o amor?

Aquela pergunta apanhou-me desprevenido e ela voltou a perguntar:
- Gonçalo estas apaixonado agora?

Respondi afirmativamente
Ela pediu-me então que retratasse o amor. Bem na hora do jantar, era uma pergunta dificil. Mas essa minha amiga tem dessas coisas. E eu comecei a pensar no que realmente é o amor. Acabei de jantar em silêncio e no final disse que já tinha resposta para a pergunta. Ela sorriu-me e disse:
- Vá, fala, estou curiosa!!! Será engraçado ver um homem descrever um sentimento tão complexo como o amor.

Resolvi dizer-lhe realmente o que é para mim o amor. Para além de ser o mais belo e mais intenso de todos os sentimentos, o amor é como um morango. Não sei se por acaso sabem, mas o morango não é um fruto, é um aglomerado de frutos pequeninos que se juntam e fazem aquele fruto que parece ser todo ele só um. O amor é assim, um aglomerado de sentimentos reunidos. O carinho, a ternura, o desejo, o ciume, alguma dor, muita alegria, emoção, e alguma saudade. Mas para mim o amor é também uma joia rara. Um diamante que reflete as mil cores que saem do interior de si mesmo, o amor verdadeiro também se reflete em mil reflexos vindos de dentro da alma. Cada reflexo, cada cintilação, é um sentimento, uns brilham mais que outros, uns apenas cintilam, outros parecem soltar chamas de fogo, mas todos juntos criam a beleza desse diamante unico que é o amor. O amor é um sentimento que não se explica, que pode nascer de mil maneiras , sempre não racionais. O amor apenas se sente, se vive, não se compreende, não se racionaliza. Ama-se porque se ama, sem perguntas, sem motivos. O amor pode ser eterno, pode durar meses, ou dias, pode ser avassalador ou calmo, mas será sempre eterno mesmo que seja efémero. Não devemos ter pena de quem chora por amor, devemos sim sentir compaixão de um coração que nunca amou.

Sem comentários:

imagem