sexta-feira


Não, realmente eu não sou poeta, mas roubo às palavras a sua magia e espalho-a aos quatro ventos nas frases que escrevo. Não tenho dos poetas a capacidade de sonhar, de entrega total, a sua capacidade de criar sonhos nas mais tristes madrugadas, de tocar cada coração com uma magia sentida, real. Não tenho dos poetas a sua grandeza de alma, a sua capacidade de sacrificio, a sua capacidade de amar. Não tenho dos poetas a grandiosidade de com uma simples palavra fazer jorrar ternura, encanto, fazer os corações palpitarem de amor, ou de dor. Não tenho dos poetas a sua capacidade de amor platônico, de entrega pura ao amor. Não tenho dos poetas a capacidade de com uma simples palavra fazer nascer rosas no meio de espinhos, fazer aparecer a lua numa noite repleta de nuvens, fazer descer estrelas do firmamento para enfeitar o cabelo da mulher amada. Não tenho dos poetas aquele feitiço de pegar em meras palavras e fazer delas um hino de beleza e candura. Não tenho dos poetas a capacidade mágica da sedução. Mas roubo aos poetas uma palavra para dizer que te amo. Roubo aos poetas uma outra para dizer que te quero. Roubo aos poetas a sua magia para te ofertar e para com ela acariciar teu corpo. Roubo aos poetas a ternura, para que com ela na ponta dos dedos descubra teu corpo. Roubo aos poetas as mil palavras de desejo para murmura-las todas nos teus ouvidos. Roubo aos poetas as estrelas que eles cativaram para com elas enfeitar teus olhos. Roubo aos poetas a lua que atrairam, para iluminar teu corpo nu, deitado em lençois rosados de cetim. Roubo aos poetas um raio do sol que fazem nascer, para com ele invadir teu corpo, e te possuir inteira numa entrega total. Roubo aos poetas as madrugadas que eles inventaram, plenas de sonhos, para com elas te oferecer o meu desejo e o meu amor. Roubo aos poetas as mil expressões de amor, porque as minhas palavras não chegam para descrever a força do que sinto por ti. Só uma coisa não roubo aos poetas, a sua musa. Porque perdoem-me todos os poetas do mundo, nenhuma delas chega sequer aos teus pés.

1 comentário:

Princesa Virtual disse...

Merece aplausos!!!
Poeta não seria o correto para te comparar...vc é mais que isso! É homem encantador, que sabe trazer nas palavras com muita leveza e sinceridade o romântismo, o encanto,a verdadeira essência do prazer e do amor...
Humm... o final do texto adorei...Obrigado por me dar o prazer de partilhar desses momentos agradáveis e que certamente serão inesquecíveis em nossa vida!
"Quero ver teus olhos sorrindo e dizendo que me ama..."
Beijinhos Rei...

imagem