segunda-feira

A minha folha em branco

Quando nascemos a nossa vida é uma folha em branco. À medida que vamos crescendo vamos gravando indelevelmente nessa folha, todas as nossas acções,tudo aquilo que fazemos, o que sentimos, o que queremos.
Não é facil escrever a nossa folhinha em branco. Muitas vezes saltamos linhas, fazemos rasuras, alguns erros e uns borrões de tinta. Escrever a folha da nossa vida é algo que nos transcende, até porque não o fazemos sozinhos. Quando nascemos temos os nossos pais, depois colegas da escola, de liceu, de Universidade, amores, filhos. E todos eles escrevem algumas linhas na nossa folha da vida. Os meus pais ajudaram-me a traçar as primeiras linhas dessa folha, com ternura e carinho. Depois os meus colegas de estudos que com mais ou menos intensidade entraram na minha vida e que a seu modo me ajudaram a escrever mais algumas linhas. Depois os amores. As mulheres que passaram pela minha vida, e que deixaram em todos os casos linhas bem definidas. Aquelas que me amaram e foram amadas por mim. Aquelas que me amaram e eu só desejei, aquelas que eu amei e só me desejaram e as que eu amei e não me amaram. Cada uma delas ajudou a traçar mais umas linhas nesta minha folha já muito escrita. Depois a minha filha ajudou-me a escrever as mais belas frases de amor e de ternura. Cada sorriso dela, cada palavra aprendida, foram umas linhas a mais escritas na minha folha. Ainda tenho um espaço em branco. Não sei como será preenchido, nem estou preocupado com isso, sei que a seu tempo será escrito como Deus quiser que o seja. Pelas minhas próprias acções vou tentar escrever ainda as mais belas frases dessa folha em branco. Espero que quando toda ela estiver escrita , quando não restar espaço para nem mais uma palavra sequer, eu possa reler sem vergonha e sem mágoa, e possa adormecer embalado pelos milhares de frases da minha folha da vida

Sem comentários:

imagem