terça-feira

As pedras que todos nós encontramos no nosso caminho nunca nos

devem fazer desistir dos nossos sonhos e das nossas lutas. Ninguém passa pela vida impunemente sem rasgar os pés nas asperezas pontiagudas de algumas pedras, mas isso não deve fazer-nos ter medo de caminhar. A cada pedra em que tropeço eu volto a erguer-me e a caminhar de novo. Não odeio a pedra em que tropecei, antes lhe agradeço, porque cada queda é sempre mais uma lição de vida. Em cada queda eu aprendo como me reerguer e como evitar cair, fico a saber exactamente a localização da pedra e noutras futuras caminhadas ali não volto a tropeçar. Se as pedras são pequenas e apenas me fazem vacilar, baixo-me a recolho-as, levo-as comigo para nunca as esquecer e para poder fazer com elas algo de útil. Nunca deixei de empreender uma caminhada por medo de tropeçar, de cair. Claro o medo existe, mas eu ignoro-o. Muitas vezes tropeço, caio, mas isso apenas me mostra como me levantar mais forte, com mais coragem, mais vontade de continuar a caminhar. Entre os imensos defeitos que tenho, um que reconheço é o ser muito teimoso. Claro que essa caracteristica é muitas vezes um defeito, mas nalguns momentos é sem sombra de duvidas uma virtude. E essa teimosia ajuda-me a recolher as pequenas pedras, a evitar as grandes e a caminhar. Caminhar sempre com os olhos postos no meu objectivo. Se me surgir uma pedra enorme, que eu não possa carregar e nem passar por cima, então eu olho bem para ela, de frente, e procuro um caminho alternativo, passo de lado, faço o que for preciso, mas continuo o meu caminho. Com as pequenas pedras em que tropecei eu procuro construir algo de util. Cada uma delas é uma pequena lição de vida. Com cada uma delas eu aprendi a enfrentar os problemas e a ver cada um deles sob dois prismas diferentes. Cada uma dessas quedas tem um lado bom e um lado mau. O lado mau que me faz sofrer, que me perturba a caminhada, que me faz sentir a dor da queda e um lado bom, aquele que me ensina como cair, como me reerguer, e como aprender com cada uma das quedas. Acho que me tornei um veterano em quedas, tanto que já desenvolvi tácticas para diminuir a dor de cada uma delas. Cair faz parte da arte eterna da nossa caminhada pela vida. As quedas não nos devem assustar, por cada queda devemos aprender a cerrar os dentes , esquecer a dor e seguir em frente. E com todas as pedrinhas em que tropeçamos, mas que podemos recolher, devemos fazer uma muralha para nos protegermos de acidentes maiores. Cada uma delas tem uma história que nos ensina a viver, a prosseguir e a lutar. Façamos com cada pedrinha um castelo para proteger os nossos sonhos!!!!!

Sem comentários:

imagem