quarta-feira

Amigos


Amigos eu tenho muitos. Tenho muitos? Será que tenho? De todos os que me rodeiam, alguns realmente eu sei que são. Mas terei tantos amigos assim. Se eu perdesse tudo, se deixasse de ser o centro da festa, ainda assim ficariam? Duvido... Duvido porque não vejo na maioria deles o sentimento da amizade ser tido em grande conta. No meu mundo não se têm amigos, movem-se influências, fazem-se conluios, conchavos, pactos, mas a amizade onde fica? Será que algum deles sequer lembra do que significa? Duvido... Porque cada conluio é feito com quem tem mais poder, quem está mais próximo de algum ponto muito influente, com quem tem mais dinheiro. E a amizade? A amizade não faz conluios, não move influências, não faz girar o mundo. Ou por outra, faz, mas não da maneira que estes meus amigos procuram. Para mim amigo é aquele que está presente nas horas dificeis. Aquele que eu não procuro assiduamente mas sei que sempre vai estar lá. Amigo não é quem me incentiva a caminhar, amigo é aquele que me dá a mão e caminha comigo. Amigo é quem me manda um sms só para saber como estou, quem me acorda com uma mensagem simpática. Amigo é também aquele que me aponta os erros, não o que me adula, que concorda comigo por maior que seja a asneira. Amigo não é o que sempre me sorri, mas sim o que me repreende, o que me diz a verdade, mesmo sabendo que pode magoar. Em suma, para mim, amigo é aquele que vem, quando todos já partiram. E quantos amigos desses terei, não muitos, mas tenho alguns sem duvida. Para esses meus amigos um sincero obrigado do fundo do coração.

Sem comentários:

imagem